• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasileiras cumprem promessa, vencem Porto Rico, e Zé Roberto recebe o ouro

Digiqole ad

Promessa feita, promessa cumprida. As jogadoras da seleção brasileira tinham dito que dariam a vitória contra Porto Rico, na estreia do Grand Prix, para o técnico José Roberto Guimarães em comemoração aos seus 55 anos, completados nesta sexta-feira. E assim fizeram. Aplicaram 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/17 e 25/17, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. No entanto, nem elas, e muito menos o treinador, sabiam que o melhor presente que ele poderia receber chegaria no fim do primeiro set: a réplica da medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Pequim. Em Olimpíadas, apenas atletas são agraciados com o simbolo maior da vitória.

– Muito obrigado. De coração – disse ele, emocionado, com a medalha no peito.

Zé Roberto, que também nesta sexta completou 200 jogos à frente da equipe feminina do Brasil, é o único técnico no mundo a ser campeão olímpico com as duas seleções. Nos Jogos Olímpicos de Barcelona-92, o treinador comandou os homens na conquista da primeira medalha de ouro do país em esportes coletivos. Em 2008, na China, ele subiu, mais uma vez, ao lugar mais alto do pódio. Desta vez, com as mulheres.

Emoções à parte, Zé Roberto mostrou-se nervoso com suas jogadoras no início do jogo. Alguns erros por falta de atenção fizeram o técnico levar muitas vezes as mãos à cabeça. Porém, sérias conversas nos tempos obrigatórios deram mais tranquilidade à seleção. Neste sábado, a equipe, que busca o octacampeonato, volta à quadra do Maracanãzinho para enfrentar a Alemanha. A partida será às 10h, com transmissão ao vivo da TV Globo.

No primeiro set, a oposto Sheilla foi o destaque do Brasil com quatro pontos, sendo todos eles de ataque. Ela comandou a equipe, que teve dificuldades no passe, devido aos saques encaixados de Porto Rico, mas que depois se acertou e facilitou para a levantadora Dani Lins. A central Fabiana também teve uma boa participação, ajudando a fechar em 25/22.

O set seguinte foi mais fácil. A seleção brasileira logo abriu vantagem de cinco pontos. Sheilla continuou sendo a bola de segurança do Brasil, virando todas, além de se mostrar eficiente no ataque. As rivais bem que tentaram uma reação, mas foram contidas pelo bloqueio de Thaisa. Aos poucos, a diferença na pontuação foi aumentando, chegando a 25/17.

A facilidade do segundo set deu tranquilidade para Zé Roberto colocar algumas reservas em quadra. Durante a parcial, ele colocou Ana Tiemi, Carol Gattaz e Joycinha. O nível de jogo do Brasil não caiu. Pelo contrário. Até o primeiro tempo técnico obrigatório, o placar marcava 16/7. Com 22/14, o treinador botou Regiane. A líbero Fabi era a única titular, e mostrou por que é considerada a melhor do mundo. Fez uma bela defesa, que levou ao 22° ponto. Um erro de Porto Rico deu o ponto do set à seleção, que fechou em 25/17 e cumpriu sua promessa com o treinador: a vitória.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat