• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasil termina invicto série de amistosos

Digiqole ad

O Brasil terminou invicto a série de amistosos contra os Estados Unidos, perdendo apenas dois sets. Neste domingo, em Uberlândia, a equipe comandada por Bernardinho fez sua melhor apresentação e venceu a quinta partida: 3 a 0, parciais de 25/23, 25/19 e 25/12.

O jogo também marcou a volta do levantador Bruno, que não jogava há seis semanas devido a uma fratura no punho direito, sofrida antes do início do Sul-Americano. Mesmo só tendo entrado nas inversões feitas por Bernardinho, Bruno ficou satisfeito por não ter sentido dores e também por seu retorno ter acontecido exatamente no dia do aniversário de sua mãe, a ex-jogadora Vera Mossa.

– Conversamos no vestiário sobre essa partida. Todos queriam dar tudo em quadra para presentear esse público que tanto nos apoiou e nos últimos dias. O entrosamento do time também melhorou com o tempo e conseguimos fazer o que esperavam de nós. Esses jogos foram realmente testes importantes para nosso treinamento – disse o levantador.

Se os erros de saque marcaram o primeiro set, o time brasileiro preferiu correr menos riscos no segundo. Melhorou no fundamento e apresentou um jogo mais consistente. O levantador Sandro, reserva de Bruninho, também trabalhou bem e os americanos não representaram uma ameaça: 25/19. O Brasil seguiu comandando as ações no terceiro set. Apesar de ter conseguido abrir uma boa vantagem, a equipe manteve a concentração e o ritmo, e viu o adversário parar em quadra: 25/12.

Maior pontuador da partida com 17 pontos, o jovem oposto Leandro sabe que se quiser um lugar na equipe principal terá de trabalhar ainda mais. Planos semelhantes têm Sandro e o líbero Mário Jr que, em virtude de uma lesão nas costas de Serginho, ganhou a oportunidade de atuar.

– Graças a Deus joguei bem. Essa nova geração tem muitos bons jogadores e quero estar disponível, continuar jogando bem para poder servir a seleção – disse Leandro.

Bernardinho acredita que os amistosos foram proveitosos para testar formações e observar jogadores.

– Não podemos nos iludir. Sabemos que estávamos com uma equipe não tão completa, assim como os americanos. No entanto, os confrontos foram importantes para observarmos de perto atletas que serão importantes nesse novo ciclo olímpico – analisou.

O próximo compromisso da seleção será a Copa dos Campeões, em novembro, no Japão.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat