• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasil sacode a poeira, bate a Venezuela e garante a vaga na fase decisiva da Liga

Digiqole ad

Faltava apenas uma vitória para a seleção masculina de vôlei garantir sua vaga na fase decisiva da Liga Mundial, na Sérvia. E desta vez ela veio sem nenhuma dificuldade. Na noite desta sexta-feira, a equipe do técnico Bernardinho se impôs no Poliedro de Caracas e atropelou a Venezuela, espantando o fantasma da derrota na partida anterior, contra a Finlândia. Com o triunfo por 3 sets a 0 (25/15, 25/12 e 25/17), a seleção garante a vaga antecipada e transforma em amistoso o segundo jogo com os venezuelanos, no domingo, às 15h30m (de Brasília).

O Brasil assegurou o primeiro lugar do grupo D, com 24 pontos. A Venezuela, lanterna da chave, tem cinco pontos e apenas uma vitória em nove jogos.

Titular da seleção adulta pela primeira vez, o líbero Mário Jr. não decepcionou:

– Desde que eu comecei no mirim eu tinha o sonho de jogar na seleção brasileira. Eu venho na reserva e sei que brigo com o melhor do mundo na posição, que é o Serginho. No entanto, mesmo assim, é espetacular estar aqui. Agradeço muito ao grupo, que me dá força todos os dias. Fico feliz por ajudar o Brasil, por ter ajudado na conquista da vaga para as finais.

À beira da quadra, Bernardinho aprovou a estreia do comandado.

– O Mário Jr. foi muito bem. A estreia dele foi tranquila e de bom nível técnico. Acho que ele ficou um pouco ansioso e precisa controlar mais isso. Mas foi uma bela primeira partida – afirmou o treinador.

Desde o início da partida, o Brasil mostrou que não teria muito trabalho. A equipe de Bernardinho abriu vantagem a partir da metade do primeiro set e nocauteou os venezuelanos com uma ótima sequência de saques de Marlon, levando o placar a 24/14. O time da casa ainda conseguiu respirar antes do fim do set, mas Rival explorou bem o bloqueio adversário e fechou a parcial em 25/15.

No segundo set, a Venezuela abriu 1/0, mas começou a cometer falhas infantis. A primeira foi uma rotação errada. O posicionamento trocado gerou um alerta de Bernardinho para os árbitros, e o Brasil ganhou de graça o ponto do empate. Dali em diante, os anfitriões continuaram tropeçando, com dois toques na bola e saques na rede ou para fora.

O meio-de-rede Cedeño ainda tentou manter os venezuelanos no jogo, mas a seleção verde-amarela abriu vantagem. Com um incrível lance de Giba, que passou a bola para o outro lado da quadra usando o pé, ficou claro que tudo estava dando certo para os visitantes. Um bloqueio de Rodrigão deu números finais à segunda parcial, ainda mais fácil que a primeira: 25/12.

O trator brasileiro manteve o ritmo no início do terceiro set, fazendo 6/1. A equipe permitiu que a Venezuela equilibrasse um pouco as ações, mas manteve a seriedade e não foi ameaçada em nenhum momento. Bernardinho ainda se deu ao luxo de rodar bem o time nos últimos minutos, e nem isso encurtou o abismo de qualidade entre as equipes.

Com a parcial fechada em 25/17, o Brasil garante a vaga e, mesmo tendo que enfrentar os venezuelanos de novo no domingo, já pode começar a pensar na viagem para a Sérvia.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat