• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasil perde para a Polônia e fica em situação complicada na Liga Mundial

 Brasil perde para a Polônia e fica em situação complicada na Liga Mundial
Digiqole ad

A pressão que já era grande ficou ainda maior. Não só pela má campanha ou por ter de enfrentar um ginásio lotada e uma Polônia reforçada, que também precisava da vitória para seguir viva na briga por um lugar na fase final da Liga Mundial. Mas por saber antes mesmo de entrar em quadra que o Irã havia acabado de vencer a Itália por 3 a 0. Um triunfo nesta sexta-feira, na Cracóvia Arena, se tornava ainda mais necessário. Mas o Brasil não conseguiu evitar o seu sexto revés em nove partidas e viu a situação ficar muito complicada na competição: 3 sets a 1, parciais de 25/20, 25/21, 28/30 e 25/20.

O próximo duelo entre as equipes será no domingo, às 14h30m (de Brasília).

O jogo
A seleção imprimia um bom ritmo e abria 9/5. A Polônia se arrumava, conseguia quatro pontos seguidos e forçava o pedido de tempo de Bernardinho. Num erro de saque de Murilo, o comando do placar passaria para as mãos dos anfitriões (14/13). O Brasil variava o saque na tentativa de quebrar o eficiente passe dos adversários. Mas seguia pecando no fundamento e dando pontos de graça para os poloneses, que se distanciavam (21/18). Os toques na rede e um levantamento errado cometidos pelo time brasileiro na reta final do primeiro set também cobravam o preço: 25/20.

Não havia tempo para abatimento. A seleção precisava se impor rapidamente. Fazia 12/7 e via os donos da casa acusarem o golpe. O saque flutuante de Nowakowski dava trabalho e renovava o fôlego polonês. A diferença caía para 14/12. A cantoria na arquibancada aumentava e tinha como resposta a virada (19/18). Bernardinho pedia mais empenho na defesa, mas Mika não encontrava resistência e ajudava sua equipe a se manter na frente (21/20). Lipe entrava no jogo para sacar, mas a bola parava na rede. E a tentativa de reação também era freada: 25/21.

A falta de consistência minava as forças da seleção. A Polônia abria 11/8 e Bernardinho trocava as peças. Vissotto, Lipe e Rapha iam para a quadra e o time encostava (18/17). Com Lucão no saque e Lucarelli no ataque, a seleção tomava o comando (21/18). Os rivais contavam com um erro de Lipe na recepção para empatar (22/22). Após um longo rali, Lipe e seus companheiros comemoravam o ponto do set. Só que a festa duraria pouco. No pedido de revisão do lance, foi registrado um toque de Vissotto na rede: 24/24. O Brasil ainda acreditava e construía novas chances para fechar a parcial. O sufoco só terminaria depois de um saque de Lucarelli: 30/28.

Os brasileiros aproveitavam o bom momento. Com o pé, Lucarelli salvava um ponto que parecia perdido. Outra vez a falha na recepção comprometia o jogo e dava aos poloneses quatro pontos de vantagem (19/15). Sem ameaças, a vitória se aproximava. Wrona daria números finais à partida.

A CAMPANHA DO BRASIL
Brasil 1 x 3 Itália
Brasil 1 x 3 Itália
Brasil 3 x 0 Polônia
Brasil 0 x 3 Polônia
Brasil 3 x 2 Irã
Brasil 0 x 3 Irã
Irã 3 x 2 Brasil
Irã 2 x 3 Brasil Polônia 3 x 1 Brasil

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat