• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasil fica em primeiro no Mundial em Piscina Curta

 Brasil fica em primeiro no Mundial em Piscina Curta
Digiqole ad

No última dia do Mundial de Natação em Piscina Curta de Doha, no Catar, o Brasil fez história. Conquistou nada menos que quatro ouros e terminou a competição em primeiro lugar no quadro de medalhas. Com os três primeiros lugares de quinta, o país encerrou sua participação com sete ouros, uma prata e dois bronzes.

As duas primeiras conquistas vieram em um intervalo de pouco minutos. Dois dias depois de ser superado por Florent Manadou nos 50m livre, Cielo deu o troco em altíssimo estilo, vencendo os 100m livre. O brasileiro deixou o rival para trás na última volta, sendo que o francês havia batido na frente em todas as parciais. “Foi o filme que eu fiz na minha cabeça ontem. Sabia que ele iria cansar um pouco no fim. Acho que eu queria isso um pouco mais que ele”, sorriu Cielo, que marcou 45s75, menos de um décimo à frente do adversário (47s81).

Enquanto o bicampeão mundial ainda recuperava o fôlego ao lado da piscina, a grande surpresa. O Brasil, que nunca havia tido uma mulher medalhista em prova individual, garantia o lugar mais alto no pódio dos 50m costas. E com direito a recorde mundial. A autora da façanha é a pernambucana Etiene Medeiros. Ao bater na frente das favoritas em 25s67, ela observava o telão, incrédula: “Eu não sei o que dizer. Acho que a minha cara diz tudo. Estou feliz demais”.

Cerca de uma hora depois, Felipe França, que participara das três conquistas do primeiro dia, brilhou novamente. Ele marcou o tempo de 25s63, superando o britânico Adam Peaty e o sul-africano Cameron Van der Burgh, que dividiram a prata, com 25s87. Cielo chegou a pedir que o COB inclua França na disputa de melhor atleta do ano.

E em seguida, os dois venceram juntos. A 10ª e última medalha do país foi conquistada em equipe, com o ouro no revezamento 4×100 m medley. O time foi formado por Guilherme Guido (costas), França (peito), Marcos Macedo (borboleta) e, por último, Cielo (livre), que comandou uma reação incrível. Quando ele caiu na piscina, o Brasil estava em quarto lugar. Cielo passou todos os oponentes, tirando mais de um segundo em relação ao americano Ryan Lochte, que liderava.

 

Crédito: Correio do Povo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat