• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasil confirma favoritismo e hegemonia no Sul-Americano

Digiqole ad

A superioridade brasileira era notória, com o título sendo uma questão de esperar o fim do último jogo. E foi justamente isso o que aconteceu no Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre, neste domingo. O Brasil passou sem dificuldades na decisão pelas argentinas por 3 a 0 (25/16, 25/16 e 25/22), conquistando o sexto título da temporada, a nona vez seguida que as brasileiras sobem no lugar mais alto do pódio. A vitória coloca o Brasil na Copa dos Campeões, a ser disputada em novembro, no Japão.

O 16º título brasileiro no torneio, o oitavo vez seguido, saiu ao natural. As comandadas de José Roberto Guimarães se aproveitaram muito dos erros das argentinas. As argentinas iniciaram a partida cometendo muitos erros de recepção. Além disso, as jogadas estavam bem marcadas, parando no bloqueio brasileiro. Assim como no confronto na fase de grupos, o Brasil desfilou em quadra, fechando a primeira parcial em 25 a 16, em 21 minutos.

O time do Brasil agiu com a precisão de um relógio suíço. Também em 21 minutos, venceu a segunda parcial por novamente por 25 a 16. O roteiro foi o mesmo. Erros em demasia das argentinas. Por mais que se esforçasse, a levantadora Castiglione, ficava difícil fazer a equipe jogar, pois a bola nunca chegava redonda na sua mão.

No lado brasileiro, a situação era diferente, com Dani Lins conseguindo variar bastante o jogo, chamando as atacantes de todos os pontos da quadra.

A última parcial, assim como na fase de grupos, teve um enredo diferente. Após reclamarem da arbitragem a assinalação de uma mão na rede de Adenízia, as brasileiras perderam um pouco o foco, saindo atrás no set por 6 a 3. O saque de Pinedo era a principal arma das visitantes. A ponteira chegou a marcar dois aces seguidos.

Mesmo assim, a virada não demorou a vir com bons ataques de Natália pela entrada e Mari pela saída, além do serviço eficiente de Dani Lins, voltando a ponta no 14 a 13. Porém, as argentina continuaram criando problemas para o Brasil. Com a entrada de Sassá no saque, as brasileiras consguiram abrir uma vantagem que permitiu administrar, fechando o set em 25 a 22.

Na decisão do terceiro lugar, o Peru confirmou o favoritismo sobre a Colômbia. As peruanas venceram por 3 a 1. Apesar da derrota, a simpatia das colombianas contagiou o público. Os torcedores as aplaudiram efusivamente ao término do jogo.

 

Crédito: Terra

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat