• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Brasil atropela a Polônia na Liga Mundial e prova que não há reservas na seleção

Digiqole ad

Rostos novos, mas situação conhecida. Se o ritmo não está funcionando em quadra, Bernardinho prova que, assim como na geração de diamantes, não há reservas na atual seleção. Com grande atuação de jogadores que saíram do banco, o Brasil bateu a Polônia por 3 sets a 0 (parciais de 25/23, 25/22 e 25/10), em Lodz, e manteve a invencibilidade na Liga Mundial com cinco vitórias.

Destaque da partida, o capitão Murilo, que terminou o primeiro set sem nenhum acerto no ataque, fechou o jogo como maior pontuador, somando 16 bolas no chão. Pela Polônia, Gromadowski ainda conseguiu anotar 14, apesar dos 25 erros de seu time.

Neste domingo, o time brasileiro volta a jogar contra o polonês às 11h30. Em seguida, os jogadores viajam à Finlândia, onde disputam os jogos de volta da primeira fase. Nas partidas em casa, a próxima adversária arrancou dois sets dos heptacampeões da Liga, mas foi derrotada nos dois jogos.

O jogo

O Brasil não entrou bem na partida, mas a vitória no primeiro set foi facilitada pela grande quantidade de erros da Polônia. A seleção de Bernardinho ganhou 12 pontos de graça, vindos de passes tortos, saques ruins e falta de entrosamento entre os jogadores poloneses, que, assim como os brasileiros, estão em fase de renovação do time. Um dos únicos europeus bem em quadra, Gromadowski, foi o destaque com 7 pontos.

Do outro lado da quadra, a defesa do Brasil também não fez uma boa parcial. Com Bruninho se esforçando para consertar as jogadas, os pontos vieram mais em bloqueios e saques. Murilo, principal pontuador da seleção no set, marcou quatro, mas nenhum deles foi conquistado no ataque.

No fim, a inversão do 5-1 de Bernardinho fez a diferença e Marlon entrou no saque para deixar os visitantes na frente do placar pela primeira vez no jogo (19/18). Mas falhas de comunicação entre os poloneses, que levaram o técnico Daniel Castellani a pedir dois tempos, fizeram os donos da casa perderem a parcial, que foi fechada em 25 a 23 em um ponto de saque de Murilo.

Na volta à quadra, a Polônia errou menos e conseguiu manter uma vantagem de dois pontos no placar até a metade do set, assim como aconteceu no período inicial. Destaque para as jogadas de meio com Mozdzonek e Gromadowki. Pelo Brasil, Giba ganhou ritmo de jogo e acertou três ataques, aproveitando uma melhora na recepção e maior equilíbrio entre os times.

No entanto, a arrancada brasileira veio novamente com a entrada de Marlon e Vissoto. O oposto garantiu quatro pontos no ataque e abriu caminho para a melhora dos visitantes em quadra. Mas foi com Murilo e seus seis pontos na rede que a seleção conseguiu evoluir e bater o adversário por 25 a 22.

E o capitão continuou comandando o time no terceiro set. Maior pontuador da partida, Murilo ditou o ritmo da parcial, que começou com 4 a 0 do Brasil no saque de Rodrigão. Logo depois, o bloqueio brasileiro também funcionou, com 12 acertos no jogo. Então, a boa atuação da seleção em quadra e as comemorações de Giba assustaram os poloneses, que voltaram a cometer muitos erros e entregaram a vitória ao time de Bernardinho com uma vantagem de 15 pontos.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat