• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Bernardinho critica base do vôlei brasileiro após vice na Liga Mundial

 Bernardinho critica base do vôlei brasileiro após vice na Liga Mundial
Digiqole ad

O décimo título da Liga Mundial de vôlei não veio, mas apesar da decepção, o sentimento dos jogadores e do técnico Bernardinho no desembarque da equipe no Rio de Janeiro nesta terça-feira era de orgulho e superação. Entretanto, mais do que a derrota para os Estados Unidos por 3 a 1 na final do torneio, o treinador brasileiro mostrou preocupação com a formação de jogadores na base do esporte no Brasil e usou como argumento, justamente, o sistema de triagem de atletas nas universades norte-americanas.

– Eles têm uma quantidade de atletas enorme, o vôlei é jogado nas universidades, têm um número fantástico de jogadores, onde eles podem recrutar esses jogadores para a cada quatro anos, estar pensando nos ciclos olímpicos. A grande questão não é comparar as duas equipes, mas comparar todo um sistema de esportes, de formação de atletas, de alargamento de base, ou seja, tudo que acontece onde eles têm uma vantagem enorme – declarou Bernardinho.

Sobre a final da Liga Mundial, Bernardinho acredita que a equipe brasileira teve grandes dificuldades com a pressão exercida pelos EUA, mesmo com muitos erros no saque, e apontou o final do primeiro set como determinante para o desempenho dos jogadores no restante do jogo. Na ocasião, o Brasil chegou a vencer o set, entretanto, os americanos pediram revisão de um lance envolvendo Murilo, e o árbitro anulou o ponto decisivo para os brasileiros, empatando novamente o jogo. Na sequência, os adversários fizeram dois pontos e fecharam o primeiro set.

– Embora eles tenham errado muitos saques, bem mais do que nós, eles nos pressionaram o tempo todo e isso fez com que o nosso sistema ofensivo funcionasse mal, gerando um pouco de insegurança. A derrota no primeiro set também condicionou um pouco, isso foi importante, nos fez perder um pouco o foco e o equilíbrio que deveríamos ter depois do primeiro set – analisou o técnico brasileiro.

Capitão do time, o levantador Bruninho preferiu exaltar o espírito de recuperação que a equipe demonstrou ao longo da Liga, quando começou muito mal, perdendo vários jogos em casa, mas conseguiu a classificação vencendo jogos decisivos contra a Itália, ainda na primeira fase. Essa superação e o crescimento do Brasil fizeram o camisa 1 projetar nova boa campanha, agora no Campeonato Mundial de vôlei, que começa dia 30 de agosto, na Polônia.

– A gente já se reergueu bastante desde o início da temporada, que a gente estava devendo muito e conseguimos chegar até a final de uma Liga Mundial. Lógico que a gente queria o título, mas isso não vai tirar nossa motivação e a nossa vontade de trabalhar na preparação para o Mundial, que é o nosso objetivo principal dessa temporada – afirmou Bruninho.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat