• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Ar quente e úmido volta a trazer chuva nesta segunda-feira

Digiqole ad

O Rio Grande do Sul segue nesta segunda-feira com predomínio de sol. O risco de chuva forte é agravado pelo ar quente e úmido, com previsão de pancadas localizadas da tarde para a noite na maioria das regiões.

Como ocorreu durante o fim de semana, a chuva terá distribuição muito irregular. Algumas localidades devem ter chuva forte a torrencial de curta duração e segue o risco de temporais isolados de vento e granizo. O ar quente e úmido novamente traz abafamento com forte calor, com máximas entre 36ºC e 38ºC do Centro para o Oeste do território gaúcho.

As mínimas não deverão cair abaixo de 15°C nesta segunda e mesmo São José dos Ausentes poderá registrar máxima de 27°C. No Litoral Norte, Capão da Canoa e Torres deverão marcar 30°C. Em Porto Alegre a variação de temperatura fica entre 22°C e 34°C.

A chuva, mal distribuída, caiu tanto sábado como no domingo nas principais áreas produtoras de soja. Como se temia, em alguns pontos o granizo danificou as lavouras. Foi o caso da localidade de Passo da Palmeira, interior de Santa Bárbara do Sul. No Vale do Sinos, vendaval sábado a tarde derrubou árvores em Estância Velha.

Um temporal acompanhado de fortes ventos deixou pelo menos 20 casas e edifícios destelhados no município de Cruz Alta, na tarde deste domingo. A precipitação também atingiu a cidade de Caçapava do Sul, na região Sudoeste do Estado. Com ventos de até 85,3 km/h, choveu 26,6 mm na cidade. Já em Jaguarão, no Sul do Estado, ventos de 75,2 km/h atingiram a cidade. Por lá choveu 24,4 mm nas últimas horas.

As pancadas de chuva persistem no Rio Grande do Sul na terça, novamente com o risco de temporais de vento e granizo. Por sinal, a precipitação deverá ser mais ampla e forte em muitos locais, com risco de transtornos por tempo severo, à medida que frente fria se aproxima e intensifica a instabilidade.

Na quarta, a frente vai estar sobre o Estado com chuva generalizada e potencialmente volumosa em vários municípios, mantendo o risco de alagamentos em áreas urbanas. O tempo abafado vai até a metade da semana, com queda das máximas.

 

Crédito: Correio do Povo/Metsul

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat