• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Apagada, Seleção só empata com Venezuela e termina em 1º lugar

Digiqole ad

A Seleção Brasileira frustrou os torcedores na última partida no País antes da Copa do Mundo de 2010. Na escuridão do Estádio Morenão, em Campo Grande (MS), a equipe teve atuação apagada e ficou no empate sem gols com a frágil Venezuela pela última rodada das Eliminatórias.

O Brasil, que empatou pela quarta vez sem gols em casa, foi a 34 pontos na tabela e igualou a campanha pré-Mundial 2006, também terminando na primeira colocação do continente. No entanto, só teve a liderança confirmada horas depois, quando a Colômbia derrotou o Paraguai por 2 a 0 e ajudou a Seleção de Dunga. A Venezuela termina na sétima posição, com 22.

Dunga completou 50 partidas como técnico da Seleção, mas não pôde comemorar. Foi o segundo tropeço seguido dele, já que domingo o time perdeu para a Bolívia por 2 a 1 em La Paz. No total, são 34 vitórias, 11 empates e cinco derrotas.

A equipe brasileira tem apenas mais três jogos até a Copa da África do Sul. Em novembro, enfrenta a Inglaterra dia 14 no Catar, e encara um adversário ainda indefinido no dia 18. Em março de 2010, encerra os testes, provavelmente na Europa.

O jogo

Dunga escalou a Seleção com duas novidades: Filipe Luis na lateral esquerda e Lucas no meio campo. O técnico contou ainda com os retornos de Kaká, Luís Fabiano e Gilberto Silva, poupados contra a Bolívia.

A Venezuela veio a Campo Grande precisando de gols, mas pensou apenas em se defender. O Brasil teve a bola nos pés, mas demorou 28min para chutar pela primeira vez na meta de Vega com Luís Fabiano. Antes, Maldonado quase havia marcado gol olímpico para o time visitante.

O atacante do Sevilla foi o principal nome da Seleção no primeiro tempo. Foram quatro oportunidades de gol: dois chutes para fora, um cabeceio e um pênalti sofrido pelo goleiro e ignorado pelo árbitro peruano Victor Carrillo.

Nilmar ainda tentou de cabeça, mas a noite do jogador do Villareal foi pouco inspirada. E no último lance da etapa inicial, a zaga brasileira cochilou e Arango cabeceou forte, obrigando Júlio César a fazer ótima defesa.

A Seleção voltou para o segundo tempo melhor. Aos 7min, Filipe cruzou e Gilberto Silva acertou a trave venezuelana. Mas na sequência, o zagueiro Miranda deu cotovelada em Maldonado e foi expulso. Na saída de campo, foi ovacionado pelos torcedores.

Gilberto Silva foi deslocado para a zaga. Preocupado, Dunga pediu apoio das arquibancadas. O Brasil cresceu. Luís Fabiano girou bonito na área e fez Vega trabalhar. Pouco depois, tocou por cima do goleiro e viu o zagueiro afastar em cima da linha, mas passou em branco e perdeu a briga pela artilharia com o chileno Suazo, que marcou contra o Equador e chegou aos dez, um a mais que o camisa 9 verde e amarelo.

Já nos acréscimos, Kaká chamou a responsabilidade e quase definiu a vitória brasileira. Em jogada individual, o camisa 10 recebeu no lado esquerdo do ataque e, mesmo marcado por dois venezuelanos, puxou para o meio e acertou chute colocado com a perna direita. Sem mostrar reação, o goleiro Renny Vega apenas observou a bola tocar na trave esquerda e caminhar sobre a linha, permanecendo sem ser vazado até o apito final.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 0 x 0 VENEZUELA

Ponto Forte do BRASIL
– Jogadas em velocidade do trio ofensivo Kaká, Nilmar e Luís Fabiano, que mostrou entrosamento e deu muito trabalho à defesa da Venezuela

Ponto Forte do VENEZUELA
– Marcação eficiente no meio campo e nas bolas altas, levando a melhor na maioria dos lances com a dupla ofensiva do Brasil

Ponto Fraco do BRASIL
– Fraco poder de apoio pelo lado esquerdo do campo, principalmente devido à atuação discreta do estreante Filipe Luís no primeiro tempo, que ocupou a vaga do titular André Santos;
– Excesso de passes errados no meio campo, principalmente com Ramires, que teve atuação abaixo do esperado e desperdiçou grandes chances de contra-ataques

Ponto Fraco do VENEZUELA
– Falta de objetividade no ataque, principalmente no segundo tempo, quando não soube aproveitar o fato de ter um jogador a mais em campo

Personagem do jogo
Kaká, responsável pelas principais jogadas ofensivas do Brasil

Esquema Tático do BRASIL
4-4-2
Julio César; Maicon, Luisão, Miranda e Filipe (Alex); Gilberto Silva, Lucas, Ramires (Elano) e Kaká; Luís Fabiano (Diego Tardelli) e Nilmar; técnico: Dunga

Esquema Tático do VENEZUELA
4-4-2
Vega; Chacon, Vizcarrondo, Rey e Granados; Rincon (Seijas), Di Giorgi, Lucena e Arango (Fedor); Maldonado e Moreno (Rondon); técnico: César Farías

Cartões Amarelos
BRASIL: Luisão e Luís Fabiano
VENEZUELA: Granados, Seijas, Di Giorgi, Chacon e Vizcarrondo

Cartões Vermelhos
BRASIL: Miranda

Árbitro
Victor Carrillo (PER)

Público
23.746

Renda
R$ 2.562.925,00

Local
Estádio Morenão, em Campo Grande (MS)

 

Crédito: Terra

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat