• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Ação Ampla da Polícia no Território da Paz acontece nesta quinta na Escola Inácio de Souza Pires

Digiqole ad

A Polícia estará presente em mais uma etapa do programa desenvolvido em Vacaria, denoninado AÇÃO AMPLA DA POLÍCIA NO TERRITÓRIO DE PAZ.

Depois da presença na Escola Nabor (Bairro Imperial) e Escola Bernardina (Bairro Municipal), chega á terceira etapa, que encerra o primeiro ciclo.

Nesta quinta-feira, dia 13, chegou á vez do Bairro Santa Cruz. A ação será realizada na Escola Municipal INÁCIO DE SOUZA PIRES.

A Polícia Civil e a Brigada Militar estarão presentes na Escola para realizar atividades com alunos, professores e direção da escola, mas também com a comunidade daquele bairro.

Palestras serão realizadas na parte da manhã e da tarde, direcionadas a alunos e também às mães.

As atividades serão desenvolvidas por policiais da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente, Policiais do Posto Para a Mulher, da Seção de Investigações e da Polícia Militar.

Também haverá atendimento reservado a todos aqueles moradores do Bairro Santa Cruz e bairros vizinhos que queiram obter orientações, relatar fatos e transmitir toda gama de informações que possam refletir, direta ou indiretamente, nas questões de violência ou criminalidade.

A abertura será às 9 horas e os policiais estarão o dia todo, inclusive ao meio-dia.

A comunidade do Bairro Santa Cruz é convidada a comparecer.

A AÇÃO AMPLA DA POLÍCIA NO TERRITÓRIO DE PAZ propõe uma efetiva aproximação entre a Polícia e a comunidade, indo mais além do que a prevenção tradicional ou a repressão.

Os temas que serão abordados nesta quinta-feira são os seguintes:

* Violência doméstica;
* Direitos e responsabilidades dos adolescentes; a indisciplina e o ato infracional;
* Violência contra crianças;
* Bullying: “seja lá onde for, o bullying é inadmissível. O bullying é um problema sério que afeta milhões de crianças sem importar de onde são, principalmente na escola”.
* Tráfico de drogas e outros focos geradores da criminalidade;

 

Crédito: Adelar Gonçalves/Dep. Jornalismo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat